Barra de Navegação

Mensagem RI Rotary Portugal RC Torres Vedras Programa do Mês

Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2014

O Jornal Badaladas, na sua edição de 26 de Dezembro escreve sobre o Jantar Palestra no Rotary Club de Torres Vedras

bada.jpeg

aaa 002.jpg

O Rotary Club de Torres Vedras convidou Jorge Atouguia, investigador e médico especialista em Infecciologia e Medicina Tropical, para uma palestra durante um jantar festivo do clube realizado no passado dia 2.

 

Copy of aaa 002.jpg

Jorge Atouguia falou aos rotários sobre o vírus ébola, a propósito do surto epidémico na África Equatorial. Em discussão esteve a origem do vírus, os primeiros casos, os números de mortes envolvidas, as pesquisas já realizadas, o tratamento, os cuidados a ter e as formas de transmissão, entre outras informações úteis.


"O contágio é o grande problema do ébola. É muito fácil de acontecer", alertou o médico. O vírus é transmitido pelo contacto direto com secreções orgânicas de pessoas portadoras do vírus, como suor, saliva, urina, sangue ou fluidos seminais, e pode manter-se vivo pelo menos 24 horas depois da pessoa morrer.


A doença manifesta-se através de febre, hemorragias, dores, vómitos e diarreias, entre outros sintomas. A taxa de mortalidade é alta e não é conhecida ainda uma vacina contra a doença. O período de incubação varia entre os dois e os 21 dias. No caso dos homens pode transmitir-se através do sémen até sete semanas depois de serem dados como curados. Quanto à transmissão por via aéra, o especialista considera que isso "não é considerado viável".


"Combate à doença também é sociológico e antropológico"


Jorge Atouguia referiu que a falta de recursos humanos e financeiros dificultaram o combate à doença, mas considera que as tradições

e as fragilidades sociais e políticas de países como a Guiné-Conacri, Serra Leoa ou Libéria, os mais afetados, também deveriam ter sido levadas em consideração. "O combate ao ébola é também sociológico e antropológico e isto não foi entendido no início do surto", afirmou o médico.


Naqueles países os rituais da morte realizam-se ao longo de vários dias e implicam a lavagem do corpo, agravando ainda mais o contágio entre os familiares das vítimas, porque o vírus mantém-se ativo até 24 horas depois da morte. "É preciso um regime de autoridade para controlar o problema, porque dizer-lhes que não podem lavar os seus mortos é provocar a revolta", explicou o médico.


Segundo Jorge Atouguia, "o maior perigo é que pessoas já infetadas estejam a abandonar aqueles países. Isto porque, no início da doença, os sintomas podem ser confundidos com uma qualquer situação febril e o período de incubação é extenso, o que complica a situação e aumenta a probabilidade de propagação do vírus", disse o médico.


"Comunidade internacional ignorou a doença"


O surto que começou incógnito na Guiné Conacri alastrou-se de forma descontrolada à Serra Leoa e à Libéria, onde se registaram o maior número de mortes. Segundo o médico, o surto apareceu onde nunca antes tinha sido registado e demorou muito tempo até ser identificado, permitindo que nesse tempo muita gente tivesse sido contagiada.


Os serviços de saúde ou não existiam ou colapsaram entretanto, dificultando o acesso aos cuidados médicos até por parte de outros doentes.


"A ignorância é o resumo disto. A comunidade internacional não ligou absolutamente nada às pessoas que morriam na Guiné Conacri, não era nada connosco, até que há um médico que morre e o vírus é então identificado. É esta ignorância que não pode haver". A mesma ignorância que leva a que muitas crianças órfãs vagueem atualmente pelas ruas desses países, sem que ninguém queira saber delas, ou aproximar-se sequer, pois são filhas de vítimas do ébola, denunciou o médico.


A epidemia de ébola já infetou cerca de 16 mil pessoas e fez perto de sete mil vítimas mortais, essencialmente na África ocidental. Os países mais afetados pelo vírus são a Libéria, Serra Leoa e Guiné-Conacri.


Segundo Jorge Atouguia, "o hemisfério norte não corre o risco de uma epidemia, porque temos meios de identificar, tratar e isolar a doença", concluiu.

 

Jornal Badaladas, edição de 26 de dezembro 2014

Escrito por: Eunice francisco 

publicado por RC Torres Vedras às 15:42
link do post | comentar | favorito

ROTARY INTERNATIONAL

 

Tradução

Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Lema Presidencial 2019-20

 

lema.jpg

Posts recentes

CARTA MENSAL - EDIÇÃO ESP...

Seminário Distrital de Fo...

115º aniversário do Rotar...

100 anos do Rotary na Índ...

Saúde de mães e filhos

14 de fevereiro dia dos n...

Paz e prevenção/resolução...

Dia Mundial da Rádio

Você sabe o que o Rotary ...

España Rotaria - Enero/Fe...

Jantar de Companheirismo ...

Rotary: Quantos somos?

Presidente da República r...

O Presidente do RI visita...

O Presidente do RI visita...

Visita do Presidente de R...

Visita do Presidente de R...

Um pouco da história do ...

Desenvolvimento do Quadro...

Envolva-se com o Rotary

Jantar de carnaval e Comp...

O Jornal Badaladas, na su...

Programa de Atividades - ...

O que o Rotary faz

Dia Mundial de Luta Contr...

Desenvolvimento económico

Artigo de Opinião de Mári...

Presidente de Rotary Inte...

Carnaval de Torres Vedras...

Fórum Ibérico do Rotary s...

Jantar Rotary Club Calda...

MENSAGEM GOVERNADORA | FE...

The Remarkable Mr. Harris

Promoção da Paz

Relatório de Janeiro do b...

ROTARY E MEIO AMBIENTE

Fevereiro: Mês da Paz e P...

Rotary Club Torres disti...

Jantar festivo para entre...

Somos Rotary

Fevereiro: Mês da Paz e P...

HÁ 73 ANOS FALECIA O FUND...

Os ABC do Rotary

A presença feminina no Ro...

Distinção Personalidade e...

Lema rotário para 2020/20...

Desejamos-lhe um feliz an...

Salvar o nosso Planeta

Dia Internacional da Educ...

Relatório Anual de 2019

tags

assembleia internacional

atividades ri

badaladas

boletim mensal

boletins

bolsas

companheirismo

comunicação

conferência

conselho legislaçao

convenção

convenção 2017

convenção2012

convenção2013

convenção2014

convenção2015

convenção2016

convenção2018

convenção2019

convenção2020

distrito rotario

divulgação

dqs

efeméride

estatisticas

formação

fotografias

frp

fundação rotária

governador

governador d1960

historia do rotary

ige

interact

jornais

lema

mensagem ri

noticias distrito

novas gerações

palestras

plano de actividades

pobreza e exclusão social

polio

presidente 2013/14

presidente 2019/20

presidente ri

presidente ri 2014-15

presidente ri 2015-2016

presidente ri 2016/17

presidente ri 2017/18

presidente ri 2020/21

princípios rotary

programa mensal

quadro social

rc torres vedras

redes sociais

relações públicas

revista

revista municipal

rotaract

rotary international

rotary leader

ryla

secretario ri

serviços

the rotarian

vog

voluntariado

vozes do rotary

todas as tags

Arquivos

Links

Pesquisar neste blog

 

ROTARY INTERNATIONAL no YOUTUBE

 

Rotary International no youtube


Sites de Interesse: